Bill Gates e o Caso do Viagra

Bill Gates ex Dono da Microsoft, ex homem mais rico do mundo algumas vezes, foi flagrado na compra de potencializadores sexuais. Conhecidos comercialmente como Viagra. Mas o caso é um pouco maior do que aparenta.

Quem foi o Culpado?

Segurança na internet e o caso de um hacker adolescente que invadiu e também roubou informações de cartões de crédito de 23 mil pessoas e que, inclusive, usou o número do cartão de Bill Gates para enviar Viagra ao próprio co-fundador da Microsoft— livrou-se da sentença de prisão depois de anunciada a decisão do tribunal de Welsh, na Inglaterra.

Raphael Gray Quem é esta Pessoa?

Bill Gates e o Caso do Viagra

Antecedentes o apontam como líder de rede de falsificadores de cartões, Raphael Gray roubou milhares de dólares da conta de Gates.

Um Caso de Prisão?

O juiz Gareth Davies decidiu que Raphael Gray, 19, preso pela polícia britânica e pelo FBI em março do ano passado, deverá passar por tratamento psiquiátrico. Ele também foi condenado a três anos de trabalhos comunitários em Swansea (País de Gales).

Bill Gates é conhecido como Chairman da empresa de Tecnologia desenvolvedora do Windows, Windows 95, Windows XP e Windows 10. Microsoft Office pacote para empresas. Serviços .com como Hotmail, Outlook.com, Onedrive e outros serviços famosos no Mundo inteiro. A Empresa tem hardwares também, assim como sua concorrente Apple e Google. Microsoft Surfasse e o consagrado vídeo game Xbox, Xbox 360 e o Xbox One fazem parte da Lista. Procutos como Microsoft Knet, Microsoft Zune e o Microsoft Phone (Windows Phone 620 ou 920 foram sucesso da empresa no Brasil) já foram sucessos da empresa, mas hoje apenas deixam saúdes para alguns e passaram despercebidos por outros.

A polícia confiscou dezenas de cartões clonados e quase US$ 90 mil extraídos de caixas automáticos.

Antecedentes Criminais do Hacker

Os antecedentes criminais o apontam como o líder de uma “mega rede” de falsificadores de cartões desarticulada nos Estados Unidos e na Europa em 200c4, segundo revelaram nesta porta-vozes do Departamento de Crimes Econômicos da polícia.

“Ele terá de cumprir uma sentença de reabilitação social por três anos, com tratamento psiquiátrico”, afirmou um membro do tribunal.

Gray declarou-se culpado das dez acusações de que foi alvo, mas alegou considerar-se “um santo do comércio eletrônico” e que levava avante “uma cruzada para denunciar a falta de segurança na rede”.

Top 10: Os Maiores Hackers da História

+10 Hackers

  • 10. David L. Smith
    Smith é o autor do notório “worm Melissa”, responsável por sobrecarregar e tirar do ar vários servidores de e-mail em 1999. Smith foi detido e condenado em 2002 a 10 anos de prisão por ter causado mais de US$80 milhões de prejuízo. A pena chegou a ser reduzida para 20 meses (mais multa de US$ 5 mil) quando Smith aceitou trabalhar com o FBI, logo após sua captura. Inicialmente ele trabalhou 18 horas por semana, mas logo a demanda aumentou, fazendo-o trabalhar 40 horas semanais. Ele foi incumbido de obter conexões entre os autores de vírus novos, mantendo a atenção às vulnerabilidades dos softwares e contribuindo para a captura dos invasores.


  • 9. Robert Morris
    Americano, filho do cientista chefe do Centro Nacional de Segurança Computacional dos EUA, Morris foi o responsável pela criação de um vírus que chegou a prejudicar 6 mil computadores em 1988 (cerca de 10% da internet da época), inutilizando-os. Ele foi o primeiro a ser condenado pela lei de Abuso e Fraude de Computadores dos Estados Unidos, mas nem cumpriu a pena. Atualmente ele é considerado o mestre dos criadores de pragas virtuais e está trabalhando como professor efetivo do MIT no Laboratório de Inteligência Artificial.


  • 8. Kevin Poulsen
    Seu principal feito aconteceu em 1990, quando Poulsen interceptou todas as linhas telefônicas da estação de rádio KIIS-FM, vencendo assim um concurso realizado pela emissora da Califórnia. O prêmio era um Porche para o 102º ouvinte que telefonasse. Poulsen garantiu seu carro, mas passou 51 meses na prisão. Hoje ele é diretor do site Security Focus e editor da Wired.
  • 7. Onel de Guzman

    Criador do famoso vírus “I love you”, que era enviado por e-mail com um arquivo anexo chamado “Love-the-letter-for-you”. Após a execução, o vírus fazia com que a mensagem fosse enviada para todos os contatos da vítima, e além de se retransmitir, o vírus subscrevia alguns arquivos e infectava vários outros, fazendo com que o malware fosse executado toda vez que a pessoa tentasse abrir um arquivo MP3, por exemplo.
    Estima-se que o “I love you” tenha sido enviado a mais de 84 milhões de pessoas, causando um prejuízo total de $8,7 bilhões.
    O estudante filipino que enviou o vírus o fez por pura birra, já que tratava-se de um trabalho de faculdade rejeitado. Ele foi absolvido por faltar legislação que envolvesse crimes digitais em seu país, e também por não terem encontrado provas.


  • 6. Vladimir Levin
    Formado pela Universidade de Tecnologia de St.Petesburg, Rússia, esse hacker russo foi o cérebro de um ataque aos computadores do Citybank. Com o acesso à rede bancária, ele desviou US$10 milhões de contas de clientes. Foi preso pela Interpol no Aeroporto de Heathrow em 1995.


  • 5. Jon Lech Johansen
    Norueguês, Johansen também é conhecido como “DVD John”, por ter conseguido burlar a proteção regional inseridas nos DVDs comerciais. Seus pais foram processados em seu lugar, afinal, ele tinha apenas 15 anos, mas foram absolvidos sob a seguinte alegação do juiz: ‘como DVDs são objetos mais frágeis do que, por exemplo, livros, as pessoas deveriam ter a possibilidade de fazer uma cópia de segurança para uso pessoal’. Sortudo!
    Ao que parece, Johansen trabalha para quebrar os sistemas anticópias do Blu-Ray, os discos que sucederam os DVDs.


  • 4. Jonathan James
    Foi o primeiro adolescente a ser preso por crimes digitais nos Estados Unidos, em 1999. Ele invadiu os computadores do Departamento de Defesa dos Estados Unidos e da NASA, aos 15 anos de idade. James suicidou-se em maio de 2008, e junto com o corpo foi encontrada uma carta com 5 páginas, justificando que ele não acreditava mais no sistema judiciário. Isso porque ele estava sendo investigado pelo Serviço Secreto por ter ligação – ao qual ele negava – a um grande roubo de dados de clientes de várias lojas virtuais norte-americanas em 2007.


  • 3. Raphael Gray
    O hacker britânico Raphael Gray foi condenado com apenas 19 anos por roubar 23 mil números de cartões de crédito, entre eles um de Bill Gates. Usando dados de cartões de crédito roubados, Gray criou dois sites, o “ecrackers.com” e o “freecreditcards.com”, onde publicou informações de cartões de crédito roubados de páginas de e-commerce, incluindo o número que ele alegou ser do cartão de crédito de Bill Gates, com o telefone da casa do milionário. O fato chamou a atenção do FBI, que o “visitou” em março de 1999.


  • 2. Adrian Lamo
    O norte-americano de 30 anos se tornou o mais famoso “grey hat hacker” da década passada. Em 2003, invadiu o sistema do jornal The New York Times apenas para incluir a si mesmo na lista de colaboradores. Ele também é conhecido por quebrar uma série de sistemas de alta segurança da rede de computadores, como a da Microsoft, da Yahoo!, da MCI WorldCom, da Excite@Home, e das empresas de telefonia SBC, Ameritech e Cingular.


  • 1. Kevin Mitnick
    O mais famoso hacker da história. Em 1990, Kevin Mitnick invadiu vários computadores de operadoras de telefonia e provedores de internet, além de enganar o FBI e se transformar em um dos cibercriminosos mais procurados da internet (história que chegou até a virar filme). Em 1995 ele foi preso, sendo liberado 5 anos depois após pagar fiança, mas nos primeiros três anos de liberdade não pode conectar-se a internet. Hoje, Mitnick é um consultor de segurança digital, tendo participado inclusive do evento Campus Party 2010 no Brasil.
O Motivo da Prisão e do Caso Todo

“Sou a favor do comércioon-line, desde que seja seguro e razoável, algo que é raro nos nossos dias”,

escreveu o jovem em março passado, pouco depois de ser preso pelos agentes do FBI.

Gray se chamava “Curador”, uma palavra em português do latim para curador, em seus sites da internet e-crackers.com e freecreditcards.com, onde publicou detalhes de suas empresas-alvo e suas próprias crenças.

O adolescente invadiu sites nos EUA, hackeou Bill Gates, Canadá e Tailândia entre janeiro e fevereiro de 1999. Ele disse que

“faria tudo de novo, mas, numa próxima vez, tomaria cuidado de fazê-lo de uma forma legal”.

Gray estava desempregado à época das invasões, mas, desde então, arrumou um emprego numa companhia de software.

O tribunal ouviu que Gray, que tem “enorme promessa” e “dom intelectual”, estava desempregado quando cometeu os crimes, mas agora estava trabalhando em uma empresa de software de computador onde seus talentos foram, finalmente, a ser apreciado.

A defesa disse que Gray, o terceiro de cinco filhos, tinha vivido uma vida escolar normal até a idade de 14 anos, quando ele caiu e bateu com a cabeça, sofrendo sérios efeitos físicos e mentais e tornando-se interessado em computadores.

O juiz pensou em dar a sentença de prisão, porém levou em consideração o estado mental do hacker, que, após uma queda aos 14 anos, foi prejudicado.

Do mesmo Autor

Relacionados

Advertismentspot_img

Últimos Artigos

Mozilla diz que a Última Característica do Chrome 94 permite a Vigilância

Mozilla diz que a Última Característica do Chrome 94 permite a Vigilância: O cromo 94 caiu oficialmente. Como sempre acontece com uma nova versão do...

O WordPress usa cookies? LGPD

O WordPress usa cookies? Cookies são pequenos arquivos de texto que são armazenados em um dispositivo do usuário quando ele visita um site. Eles...

LGPD: Parar com as Ligações Indesejadas de Telemarketing

LGPD: Parar com as Ligações Indesejadas de Telemarketing: Nova legislação obriga que empresas justifiquem como dados foram obtidos e qual o uso das informações...

Quer se manter atualizado com as últimas notícias?

Gostaríamos muito de ouvir de você! Por favor, preencha seus dados e nós nos manteremos em contato. É muito simples!