Proteja seus filhos do ciberbullying

Você sabe o que os seus filhos estão fazendo quando estão usando seu smartphone ou tablet? Talvez estejam apenas assistindo filmes ou jogando.

0
489
Proteja seus filhos do ciberbullying

Você sabe o que os seus filhos estão fazendo quando estão usando seu smartphone ou tablet? Talvez estejam apenas assistindo filmes ou jogando. Mas pode ser que não estejam fazendo nada disso, e sim sendo assediados moralmente em um chat. O fato: se você não supervisionar a vida online dos seus filhos, nunca saberá.

Proteja seus filhos do ciberbullying

Ciberbullying

O ciberbullying é um dos efeitos desagradáveis ​​da hiper-socialização que a Internet como um todo – e as redes sociais em particular – trouxeram. Para os que não estão familiarizados: o ciberbullying é a comunicação online com a intenção de abusar ou degradar uma pessoa. Na maioria dos casos, as vítimas são as crianças.

Seus Filhos e o ciberbullying

Infelizmente, essa ameaça se tornou muito comum: quase metade das crianças foram vítimas de bullying online, uma de cada 4 crianças já foi vítima destes abusos mais de uma vez.

“A Internet traz muitos benefícios, mas, infelizmente, também permite que certas pessoas liberem seus traços humanos destrutivos. Nesse sentido, o ciberbullying tem se tornado um problema generalizado na atualidade. Para as vítimas, os danos psicológicos podem ser enormes e duradouros. Provavelmente não há nenhuma resposta puramente tecnológica que explique este fenômeno. No entanto, é necessário falar abertamente sobre este assunto para aumentar a conscientização sobre esse problema e ajudar os jovens e seus pais a transformar a Internet em um lugar seguro e agradável”, diz Eugene Kaspersky.

Segundo os especialistas, crianças e adolescentes estão tão profundamente imersos no mundo da comunicação virtual quanto os adultos e levam tudo o que acontece online muito seriamente. Em contraste com os adultos, os jovens têm mecanismos de defesa psicológica mais fracos. Pense, por exemplo, quantas vezes você se sentiu irritado, abusado ou chateado na sua vida online. Agora imagine o que seus filhos poderiam sentir em uma situação similar.

“Temos que cuidar de nossas crianças, pois se somos vitimas de crimes na internet. Imagem eles.”

Danillo Leite – Diretor da it9.com.br

Devemos ter em conta que os adultos podem escolher o seu comportamento. Às vezes, querem relaxar e agir sem pensar, como as crianças. No entanto, crianças sempre agirão como. E isso não é ruim; é totalmente normal. As crianças devem ser curiosas e experimentar para descobrir do que se trata o mundo. O ponto é que, por vezes, este comportamento pode ser perigoso e os pais devem ajudar os filhos a resolver estes problemas.

Então o que os adultos devem fazer para proteger seus filhos do ciberbullying e dos traumas que são provocados? Alguns conselhos:

  • Em primeiro lugar, seja paciente. Como qualquer problema grave, os com o ciberbullying não podem ser resolvido em poucos minutos.
  • Não espere que seus filhos cheguem até você e falem sobre o problema. Talvez isso não aconteça nunca. Você é quem deve começar essa conversa.
  • Uma grande parte do problema é que os pais raramente são conscientes de ciberbullying. Apesar do fato de dois terços das crianças e dos adolescentes considerarem o bullying online um problema real, apenas alguns deles irão informar um pai ou um adulto de confiança de seu abuso.
  • É claro que cada pessoa tem o direito à privacidade. Mas este não é um motivo para negligenciar a atividade online dos seus filhos. Saiba o que seus filhos fazem nas redes sociais. Para começar, adicione-os à sua lista de amigos em todas as redes sociais que você tem conta. Apenas 20% dos pais fazem isso.
  • Converse com seus filhos sobre o ciberbullying, inspire confiança para que possam buscá-lo no caso de qualquer problema. Explique que é um problema comum — isto pode ajudar os seus filhos a perceberem de que não há nada de errado com eles.
  • Nunca use a proibição. Tirando o telefone das crianças ou desligar seus dispositivos da Internet não ajudará. Na verdade, essas proibições vão fazer com que seu filho tenha medo e representam a principal razão pela qual evitarão falar com você sobre os problemas.
  • Converse com seu filho sobre segurança online e privacidade. Mostre como alterar as configurações de privacidade nas redes sociais para evitar que estranhos vejam seus dados privados.
  • Para proteger o seu filho da forma mais eficiente possível, utilize aplicativos de controle parental. Por exemplo, a Kaspersky Lab desenvolveu recentemente um novo aplicativo chamado Kaspersky Safe Kids. Você pode baixar este aplicativo para Windows, Mac, iOS ou Android. No momento ele está disponível apenas para usuários do Reino Unido e dos Estados Unidos e é gratuito.

 Tradução: Juliana Costa Santos Dias